Aprenda sobre a Bíblia

Início » 2017 » agosto

Arquivo mensal: agosto 2017

João Batista está nas ruas

Por Pastor Célio Teixeira Júnior

João Batista foi o precursor do Senhor Jesus. Ele veio para preparar o caminho e para endireitar as veredas. João Batista pregou o arrependimento e ele foi aquele do qual se dizia: “Voz do que clama no deserto”. João usava vestes de pelos de camelo e um cinto de couro; e sua alimentação eram gafanhotos e mel silvestre (Mt 3.3,4). A mensagem dele causou grande impacto em seus dias e ele até mesmo foi confundido com Cristo, a luz que ilumina todo homem. João não era a luz, mas veio como testemunha para testificar a respeito da luz (João 1.7).

João Batista pregou no deserto e as multidões iam ao seu encontro, confessavam os seus
pecados e recebiam o batismo do arrependimento. A pregação de João era contundente. Ele denunciou a corrupção, incentivou a solidariedade, falou contra a imoralidade e pregou contra a hipocrisia. João acusou o rei de pecado, orientou os soldados que não maltratassem ninguém e pregou aos cobradores de impostos que cobrassem somente o estipulado e nada mais. João Batista está agora nas ruas e ele veio para tornar a pregar o que ele já pregou um dia. Veja bem, não falo aqui de alguém que voltou dos mortos ou ressuscitou, mas falo do espírito da profecia e da pregação de João. Ela precisa percorrer as ruas do nosso país, chegar aos ouvidos dos nossos governantes, entrar em nossas igrejas, fazer diferença em nossas famílias e mudar a mente e o coração de cada um que a ouve com atenção. A pregação de João é atual, necessária e extremamente importante.
Em primeiro lugar, é preciso lembrar que João pregou o arrependimento. Todos nós precisamos atender a este chamado. Frequentemente fazemos o que não agrada a Deus, trocamos a sua glória por deuses que não são. Adoramos a criatura no lugar do Criador. Colocamos no lugar de Deus coisas como o dinheiro, o prazer ou o nosso próprio eu.

Vivemos um tempo onde o egoísmo impera e onde o consumismo dita as regras. E se assim procedemos, urgentemente precisamos nos arrepender, deixar o pecado e encontrar a misericórdia. A pregação de João também foi contra a corrupção. Ele denunciou aqueles que cobravam impostos exorbitantes e desviavam dinheiro para os seus próprios bolsos. É de extrema urgência resgatarmos entre nós esse tipo de pregação. Precisamos denunciar, falar contra, protestar, se possível, ir às ruas e mostrar a nossa indignação, repúdio e revolta contra a corrupção instalada no Brasil. Não há aqui nenhum incentivo à baderna, à revolta armada ou coisa parecida, mas a uma postura de não conformismo para o bem de nossa Nação.

A pregação de João Batista também falou de uma ação solidária, de justiça social e sobre
a não violência. Para muitos, talvez, a pregação de João, neste sentido, fosse algo insignificante, pois ele era “uma voz que clamava no deserto”. Uma voz só, no entanto, fez muita diferença. Multidões foram atraídas à sua pregação. O que surgiu na Palestina com ele e depois, é claro, com a vinda de Jesus, dividiu a história, impactou o mundo, revolucionou o universo, transformou vidas e converteu corações. Portanto, vale a pena resgatar a pregação de João e torná-la conhecida nos nossos dias. João pregou também sobre valores morais e denunciou o pecado do rei Herodes e de sua família. Isso lhe custou caro. João Batista foi decapitado por seu ato de coragem. Herodes foi um fraco, corrupto e adúltero. Um homem que viveu cercado de medo e que passou para a história
como um derrotado. João Batista, no entanto, foi chamado por Jesus de “o maior profeta dentre os nascidos de mulher”. A luta pelos valores morais, pela justiça e retidão nunca será em vão.

João Batista preparou o caminho para Jesus. O Salvador veio e deu a sua vida em resgate de muitos. Hoje você e eu temos, por assim dizer, a responsabilidade de preparar o caminho para a volta de Jesus. Fazemos isso, à semelhança de João, com uma pregação ousada e corajosa. Sempre lembrando que Jesus virá agora, não para morrer na cruz, mas para julgar os vivos e mortos.

Anúncios